quinta-feira, 1 de abril de 2010

Alice in Wonderland (2010)

"Some say to survive it: You need to be as mad as a hatter. "

Meu querido
Tim Burton.. Adoro-o. Cada vez que sei que ele vai lançar um filme, fico sempre com umas expectativas gigantes. E não é para menos! Burton já nos maravilhou com diversos filmes, tal como Big Fish, A Noiva Cadáver, Charlie e a Fábrica de Chocolates, Eduardo mãos-de-tesoura, entre outros grandes títulos. Assim, obviamente que fiquei com imensas expectativas relativamente a este filme (mesmo considerando que, talvez fosse uma história demasiado disney para entrar no mundo de Tim Burton). Aliás sendo outra colaboração Johnny Depp - Helen Bonham Carter - Tim Burton, juntamente com a música fenomenal de Danny Elfman, mais razões tinha de esperar um grande filme. Tim Burton contribui com verdadeiras dádivas cinematográficas, e acredito mesmo que seja dos maiores realizadores de todos os tempos. Sucede que, na minha opinião, Alice in Wonderland fica um pouco aquém daquilo a que Burton já nos habituou, não obstante a magnitude e a perfeição dos efeitos visuais, que estão verdadeiramente espectaculares.
Antes de mais, devo partilhar com vocês, que vi este filme 3 vezes. Sim, leram bem, 3 vezes. E acrescento, 3 vezes seguidas. Digamos que foi uma quinta, sexta e sábado espectaculares... Portanto acreditem que sei bem do que falo, quando aponto as falhas.

Alice in Wonderland de Tim Burton trata-se de uma sequela, e não de um "re-contar" ou adaptação das histórias de Lewis Carrol. Neste filme, Alice é já uma rapariga de 19 anos que, após a morte do pai, vê-se
obrigada a casar de imediato. Sentido-se pressionada, Alice foge durante a festa de noivado, seguindo um coelho branco. Decidida a persegui-lo, cai numa toca de coelho, que a leva até a Wonderland, um sítio que Alice vagamente se lembra dos tempos de criança. E é aí que Alice encontra caras familiares como o Mad Hatter (Johnny Depp), Blue Caterpillar (Alan Rickman) e eventualmente a Rainha Vermelha (Helen Bonham Carter), apercebendo-se Alice que Wonderland é agora um sítio bastante diferente do que ela se recorda. Alice descobre que a sua missão é acabar com o mandato da Rainha, derrotando o seu dragão, o temível Jabberwocky, para a Rainha Branca (Anna Hathaway) reinar, como seria suposto.

Tal como qualquer filme de Tim Burton, este é arrebatador de se ver, como aliás já realcei como ponto positivo, os efeitos visuais. É impressionante os ambientes que Burton nos proporciona e que nos seduzem durante os seus 108 minutos de duração, e claro está que o 3D ainda realçou mais isso (no entanto acho que este filme podia dispensar o 3D e continuar magnífico visualmente). Uma pessoa fica quase de queixo no
chão o tempo todo.

Claro está que, o mais positivo de tudo, são os actores. Johnny D
epp é sempre maravilhoso obviamente, mas gosto particularmente da forma como ele interpretou o Mad Hatter. Ele, juntamente com Helen Bonham Carter são os melhores do filme. E nem sei por onde começar com Helen. É a vertente cómica que este filme bem precisava. Relativamente a Mia Wasikowska... Não. Simplesmente não é a melhor "Alice". O que mais me impressiona foi o facto de ter sido escolhida a dedo por Burton. No entanto considero que não interpreta Alice da melhor maneira, faltando-lhe mesmo a energia para o fazer. Anna Hathaway foi uma boa surpresa!

A espectacularidade dos cenários, as intrigantes personagens e o toque dark de Burton não salvam, porém, o argumento do filme. É um elemento importantíssimo que torna este filme não tão bom como se esperava. Na minha opinião, o script não está nada de fantástico, aliás, está mau de previsível que é, e até penso que falta coerência... Houve uma dada altura em que considerei mesmo pointless. Estava à espera de me conseguir identificar com as personagens, mas a verdade é que não se sente grande connection com nenhuma. Não sei se foi devido ao facto das minhas expectativas serem gigantes, mas estava à espera de mais. A batalha final então desiludiu-me um bocado. À páginas tantas dei por mim a achar que estava a ver o "Crónicas de Nárnia" ou qualquer coisa do género.
Para concluir, quem é fã de Tim Burton, este filme é obrigatório! No entanto, não é um filme espectacular. Tem as suas qualidades, é claro, e não é uma tragédia e um desastre, obviamente, mas fica aquém das expectativas.


EXAME

Realização: 7/10
Actores: 7.5/10
Argumento/Enredo: 5/10
Efeitos/Fotografia: 8/10
Duração/Conteúdo: 5/10
Transmissão da principal ideia do filme para o espectador: 6/10

Média global:
6.3/10

Crítica feita por Sara Queiroz


Informação

Titulo em português: Alice no país das maravilhas
Titulo Original: Alice in Wonderland
Ano: 2010
Realização: Tim Burton
Actores: Johnny Depp, Helen Bonham Carter, Mia Wasikowska

Trailer do filme:

2 comentários:

  1. Olá minha querida colega das críticas!

    Bom, fui ver o filme na passada e quinta-feira e devo dizer-te que se fosse eu a fazer a crítica seria bem mais agressivo. Falando rapida e resumidamente, o argumento do filme não é mau, é um desastre. A realização de Tim Burton é monótona e enfadonha. Os actores são salvos pela espectacular interpretação de Helen Bonham Carter, actriz a quem ainda não foi reconhecido o devido valor. E bem, de facto há uma coisa certa no filme, é que aquela é mesmo a "Wrong Alice". Até os novos actores de filmes como "Crepúsculo" conseguem atingir interpretações bem melhores. Com Dakota Fanning disponível, porquê escolher aquela menina sem brilho? Grande desilusão na minha opinião, acho que as coisas saem bem melhor ao Tim Burton quando se trata de criações dele. Em relação à tecnologia 3D, não me entra na cabeça, nem nos olhos nem em lado nenhum, foi o segundo e último filme que vi com óculos.

    Sara, é bom ver-te de volta ao activo, brevemente junto-me a ti!

    ResponderEliminar
  2. Não considero que tenha sido um desastre total, mas também não foi um filme digno de Tim Burton!
    Alice... boring! Monótona, sem qualquer tipo de emoção e vida. Fiquei muito desapontada com a escolha de Burton. Depp e Boham-Carter foram sem dúvida os grandes actores deste filme! Geniais, mesmo. Depp com o seu ar alucinado interpretou o Mad Hatter de forma brilhante, sendo cómico e emotivo. Demonstrando a versatilidade deste grande actor. Helen Boham-Carter, Red Queen, simplesmente perfeita. Tenho muita pena que não lhe sejam dados os créditos devidos. Anne Hathaway, White Queen, achei adorável.


    inÊs

    ResponderEliminar