segunda-feira, 3 de maio de 2010

Night of The Living Dead (1968)

Em 1968 George A. Romero realizou o filme que ficaria para sempre na história do cinema como o pioneiro do género "zombies", e levaria Romero a ser considerado um génio. Há que realçar que "A Noite dos Mortos Vivos" é o primeiro de uma triologia, que, sem dúvida, influenciou por completo todos os filmes subsquentes.
É um clássico que aterroriza os fãs de terror há mais de 40 anos (A imagem de George A. Romero com apenas 28 anos não se forma na minha cabeça...
Parece que Romero sempre teve a mesma aparência!) e é o exemplo perfeito de que um filme pode ser um clássico, apenas com um simples argumento e sendo low-budget. É um filme que nos prende de início até ao fim (e o final é simplesmente indescritível).

É claro que os longos anos passados, e o facto de termos hoje em dia diversos filmes de zombies em que o gore e sangue são as principais características, retiraram ao filme algum do seu impacto, mas se formos a contextualizar este filme, sem dúvida que revolucionou o cinema, sendo assim obrigatório para os fãs do género. Na altura o filme foi banido em alguns países, foi bastante controverso devido ao seu conteúdo explícito. Provocou horrores nos cinemas, isto porque na época, o cinema era visto de outra maneira, havia uma maior ligação entre o herói e os espectadores, e se o herói morresse, era uma verdadeira tragédia para os espectadores.

O filme começa com Johnny (Russell Streiner) e Barbara (Judith O'Dea) a visitarem o túmulo do seu pai, sendo derepente atacados por um morto-vivo. Barbara mal consegue escapar, mas corre com as suas máximas forças até uma casa, onde é salva por Ben (Duane Jones). No entanto, enquanto Ben encontra-se muito estável, Barbara encontra-se completamente em choque, perdendo a sua racionalidade. Ambos deparam-se com uma família e um jovem casal na cave. O grupo fica, assim, escondido na casa à espera de salvação, mas não será muito dificil para os zombies encontrarem maneira de entrarem dentro da casa. Para além das preocupações com o exterior, o grupo também começa a lidar com diferenças internas, e o verdadeiro teste começa, isto é, será que conseguem sobreviver se não resolverem os problemas entre si?
A vertente humana do filme está muito bem conseguida, isto porque o problema da humanidade acaba por ser o principal problema. George A. Romero não se cansa de utilizar os seus filmes para fazer as suas críticas sociais, já que são vistas igualmente em filmes posteriores. Como já referi, apesar da simplicidade do argumento, não deixa de ter uma história intrigante que nos propõe momentos de alta tensão.

Os efeitos especiais do filme, agora completamente ultrapassados, na altura foram um verdadeiro choque. Na minha opinião, o filme está verdadeiramente realista e assustador tento em conta a época em que foi feito.
Para além disso, os actores estão muito bem. Duane Jones apresenta-se firme como Ben, e na altura foi bastante controverso, pois foi a primeira vez que um actor afro-americano interpretava o papel principal num filme de terror. Devo dizer que fê-lo de uma maneira excepcional e credível. Talvez o único senão relativamente aos actores é mesmo a actriz principal, a Judith O'Dea. Não me cativou muito, nem penso que tenha interpretado o seu papel de maneira sensata. Ou secalhar o problema foi mesmo do argumento do filme, que tratou as mulheres um bocado mal, isto porque todas elas são completamente indefesas. Isto, aliás, levou a um protesto das críticas feministas.

É complicado adorar-se este filme hoje em dia, quando muitos estão habitados a certo tipo de terror. Mas há que não esquecer o que torna este filme espectacular: é o facto de não depender de litros de sangue e ter uma história bastante sólida que o fazem 5 estrelas. O que torna "Night Of the Living Dead" assustador, é a música ambiente, os planos de câmara e luz, e principalmente o grupo de actores que torna tão credível a história de um grupo de pessoas a lutar pela sobrevivência e ver o seu mundo a ser atacado por zombies.

"Night of The Living Dead" é a verdadeira obra-prima de George A. Romero, e não há nenhum filme que o iguale, mesmo que esteja melhor em termos de efeitos especiais. Um clássico será sempre um clássico, e esse é um estatuto que ninguém pode retirar a este filme.


EXAME

Realização: 9/10
Actores: 8/10
Argumento/Enredo: 8/10
Duração/Conteúdo: 7/10
Transmissão da ideia principal do filme para o espectador: 8/10

Média Global: 8/10

Crítica feita por Sara Queiroz



Informação

Título em português: A Noite dos Mortos Vivos
Título Original: Night of the Living Dead
Ano: 1968
Realização: George A.Romero
Actores: Judith O'Dea, Duane Jones

Trailer do filme:


2 comentários:

  1. este e sim o melhor filme de terror de todos os tempos.so uma correcção Sarah este não e o primeiro duma trilogia mas sim o primeiro duma sequela de seis filmes. George A Romero e sem duvida um génio na sua area.

    ResponderEliminar