domingo, 15 de agosto de 2010

SAW VI (2009)

A saga Saw sempre constou nas minhas preferências. O primeiro filme é de uma genialidade imensa, e o facto de ser low budget ainda é mais impressionante, pois conseguiram um filme fantástico com tão poucos meios. E os filmes que sucederam não foram muito maus, mas ficavam sempre na sombra do primeiro. Só que a qualidade dos filmes ia decaíndo, e bastante mesmo. Isto porque o SAW V, na minha opinião, é mesmo o pior filme da saga, e deixou-me com uma sensação de vazio imensa. Demasiados flashbacks, muito confuso. Basicamente foi apenas uma desculpa para fazerem outro filme.
Pergunto-me: "Será que o SAW já deu o que tinha a dar, e estão a esticar demasiado o conceito ao ponto de se tornar cansativo? O que é que o SAW VI poderá trazer de novo, para ser de facto um filme bom?". Foram com estas perguntas na minha cabeça que fui ver o filme, ou seja, com uma disposição espectacular e com umas boas expectativas.

Devo já adiantar que o SAW VI apresenta uma melhoria imensa relativamente ao filme anterior. Nem se compara. A história está melhor trabalhada, isto é, apresenta uma estrutura sequencial mais organizada que devolveu-me o sentimento de estar a torcer pela personagem principal, o que já nao acontecia à muito (dava por mim a querer logo que as personagens morressem para acabar logo com a minha tortura...)! Outro ponto positivo em relação ao SAW V, é que no sexto já não temos um desenrolar lento da acção, isto porque as cenas acontecem mais rápido e mais fortes, com armadilhas mais inovadoras, e com plot twists do melhor e é isso basicamente que define o conceito do filme (que perdeu-se imenso no SAW V). Isso não quer dizer, no entanto, que o argumento seja espectacular, não obstante a melhoria na organização e na exposição.
O filme segue duas linhas de acção, a primeira conta com o Detective Hoffman a tentar dar a volta e estar um passo à frente em relação à investigação do FBI, iniciando a segunda linha de acção que segue um homem chamado William, que é a vítima principal do filme, que é sujeito a inumeros testes mortais. Devo realçar que este aspecto está mesmo muito melhor conseguido neste filme, pois as armadilhas são sucessivas e mais intrigantes e contribui de facto para um ambiente sufocante e aquela vontade de torcer pela personagem principal. Prefiro não entrar em muitos pormenores relativamente à história, pois assim os spoilers seriam inevitáveis.
O SAW VI conta com a presença da vencedora da série da MTV "Scream Queen" Tanedra Howard. Bom desempenho, apesar de curto, por parte da actriz, que demonstrou muita credibilidade e provou ter muita qualidade. Tobin Bell é um verdadeiro senhor que apresenta-se sempre cada vez melhor no seu papel de John Kramer, tal como Shawnee Smith (Amanda), simplesmente adoro-a e é sempre um prazer vê-la novamente. Agora não sei se é pela personagem que interpreta (Detective Hoffman), mas eu não consigo gostar do trabalho de Costas Mandylor. Ou secalhar está mesmo a fazer um óptimo trabalho, porque odeio muito a personagem.

Apesar do filme de facto demonstrar melhorias, não é perfeito, na medida em que continuo a achar que estão a extender demasiado o conceito do filme, pois não era necessário terem chegado ao sexto. No entanto, para quem é fã da saga, é de facto imperdível. Melhor que o SAW V, sim, mas não me parece que seja o SAW VI a ultrapassar a qualidade do primeiro. Mas que venha o SAW VII. O último, esperemos.

EXAME

Realização: 6/10
Actores: 8/10
Argumento/Enredo: 6/10
Duração/Conteúdo: 7/10
Transmissão da ideia principal do filme para o espectador: 7/10

Média Global: 6.8/10

Crítica feita por Sara Queiroz

Informação

Título em português: Jogos Mortais VI

Título Original: SAW VI
Ano: 2009
Realização: Kevin Greutert

Actores: Tobin Bell, Costas Mandylor, Mark Rolston

Trailer do filme:

1 comentário:

  1. Ah, finalmente de volta :D

    Gostei muito do primeiro e um pouco menos, mas ainda assim gostei, do segundo.

    O terceiro viu-se bem, o quarto já achei um bocado a mais. Ainda fui ver o quinto ao cinema, a pensar que era o verdadeiro "game over" e só me consegui rir quando vi que vinha lá o sexto. O sexto, bem, nesse, confesso, tive de o ver em duas vezes, porque da primeira adormeci (sim, adormeci a ver um SAW).

    Segundo sei, vem lá outro.

    ResponderEliminar