segunda-feira, 11 de julho de 2011

Insidious (2010)

"It's not the House that's Haunted."

Quando filmes deste género parecem não ser propriamente inovadores, que de longe
assustam como antigamente, e contando com as constantes desilusões que se apanham por aí em termos de produções de terror moderno, eis que James Wan aparece com Insidious para nos contradizer, voltando a surpreender. Nunca duvidei do seu talento, especialmente quando tem a ajuda do argumentista Leigh Whannell. Ambos, mais uma vez, demonstraram ser uma dupla extremamente competente (foi a dupla responsável pelo filme Saw) e conseguem proporcionar ao espectador um filme que, decerto, deixará apavorado qualquer um, pois durante o filme é criado um clima de tensão onde o medo do que está por vir é absolutamente constante. Confesso que criei algumas expectativas quando vi o trailer, porque a minha primeira impressão foi bastante positiva, e sabia que me esperava um filme decente. Felizmente, estava certa.

Uma família que acabou de se mudar para uma casa nova descobre que um espírito do mal está na casa. Ao mesmo tempo, o filho do casal entra em coma de maneira inexplicável. Tentando escapar das assombrações e para salvar o filho, eles mudam novamente de casa e chamam uma equipa de especialistas do oculto para os ajudarem, apercebendo-se de algo terrível que os deixa desesperados: não era a casa que estava mal-assombrada...
Relativamente a filmes de terror, existem sempre fórmulas e clichès que, por mais que se tente, são na maior parte das vezes impossíveis de escapar. Assim, a premissa de Insidious, de facto, não parece diferir das restantes histórias fantasmagóricas ao estilo Poltergiest (digamos que não é propriamente original), contudo, não deixa de ser um verdadeiro sucesso no que toca ao medo psicológico que causa e à atmosfera de ansiedade que cria. Aliás, de todos os pontos positivos de Insidious, o mais atractivo acaba por ser o mais simples: é mesmo muito assustador. É um filme que se consegue autonomizar dos restantes devido à fantástica habilidade do realizador de potencializar todos os elementos envolventes do filme, desde o ambiente em si, aos silêncios, às sensações, ao suspense. A primeira e segunda parte do filme ocupam-se da criação do suspense (o que consegue ser genuinamente aterrador e a sensação de inquietude e claustrofobia são inevitáveis), enquanto que a última parte proporciona um festival de gritos (sustos dos mais memoráveis de sempre).

Para uma primeira tentativa de realizar um filme de puro terror, James Wan saiu-se muitíssimo bem, sendo este filme uma agradável surpresa apesar das eventuais imperfeições. A imperfeição principal acaba por ser os tropeções que o argumento acaba por dar, ocasionalmente confuso e pouco consistente, e a sensação de que a última parte do filme não corresponde àquilo que se espera, não obstante a quantidade de sustos que se apanha.
Patrick Wilson e Rose Byrne são excelentes actores, perfeitos para os papéis do casal preocupado. Acho Byrne uma actriz fabulosa, incrivelmente versátil, e em Insidious está bastante bem.

É um filme que recomendo imenso, é mesmo muito acima da média, não percam a oportunidade de ver ao cinema. Insidious é a montanha-russa do ano! Tenso, angustiante e macabro...

EXAME


Actores:
8/10

Realização:
8/10

Fotografia: 8/10
Duração/Conteúdo: 8/10
Argumento/Enredo:
7/10

Transmissão da mensagem para o espectador:
7/10


Média Global: 7.7/10


Crítica feita por Sara Queiroz


Informação

Título em português:
Insidioso
Título
Original: Insidious
Realização:
James Wan
Ano:
2010
Actores: Patrick Wilson, Rose Bryne, Lin Shaye, Barbara Hershey

Trailer do filme:


8 comentários:

  1. Também gostei muito. A primeira parte e do melhor do género, com sustos a valer! :)

    Já a segunda parte do filme quando entra a "equipa de peritos" transformam o filme completamente, e para pior. Parece que não é o mesmo filme....

    Dizer ainda que o Insidiuos têm um orçamento ridículo, o que faz com que seja um dos filmes mais rentáveis dos últimos anos.

    ResponderEliminar
  2. Gostei do filme, ele me assustou em algumas cenas de verdade. Mas é como o Nuno falou, na segunda parte, quando a equipe aparece, tudo fica cheio de razão para acontecer, aí me desapontou. Ainda bem que o final salva.
    Abraços.

    ResponderEliminar
  3. Este filme é mesmo fantástico, e concordo com o ponto de quando a equipa chega o filme perde um pouco. Contudo, o final é amazing e adoro uma cena em particular, assustou-me imenso.

    ResponderEliminar
  4. O Harry Potter estreia amanhã e ainda n li as vossas reviews :(

    ResponderEliminar
  5. As críticas dos filmes do Harry Potter estarão num post conjunto, será um "mega post" e será postado amanhã à noite, pois a visualização do último só será possível amanhã :).

    Mas obrigada pela espera =)

    ResponderEliminar
  6. É certamente um daqueles filmes que sintetiza tudo o que falta no gênero terror atualmente. 'Insidious' brinca com os sons e com a fotografia com o fim de assustar ainda mais o público.

    http://filme-do-dia.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  7. Ao contrario do "hanna", que achei ter um argumento vulgar, este insidious consegue pegar numa historia simples e transforma-la em algo atractivo e original.
    Só por isso já é um bom filme de horror.
    Por outro lado os efeitos especiais são usados na dose óptima; nem poucos e básicos, nem muitos e exagerados.

    ResponderEliminar
  8. Antes demais, ressalvar que acabei de chegar do cinema e de ver este filme e que nunca fui um grande apreciador de filmes de terror, mas vou tentar passar aquilo que senti com o filme:
    Acho que o filme falha especialmente numa coisa que o "actividade paranormal" também falhou: porque é que vamos explicar a origem da assombração, se a explicação nos vai fazer lembrar uma série qualquer de desenhos animados? O auge é quando a perita em assombrações que de repente aparece e sabe tudo sobre tudo, diz que há um demónio que é um "parasita, porque se fez passar por amigo de um humano", a sério que ela disse isto?" Eu estava a adorar o filme até à passagem para essa 2ª parte que tu tão bem referes. Estragaram todos os motivos que eu tinha idealizado para aquilo estar a acontecer. E volto a repetir, a personagem da senhora que é perita em demónios é um dos piores fails que vi nos últimos tempos, muito mau mesmo.

    O James Wan explora tão bem todos os elementos que tem para criar esse clima de tensão, aquela sensação do "ok, é agora que me vou assustar". Mas o argumento é uma desgraça total a partir da segunda parte do filme. Os demónios são criados daquela forma assustadora, cheios de traços de horror e tudo mais e depois são vencidos pelos "bons da fita" com um simples empurrão?

    Gostei do final, era expectável, no momento em que o josh regressa ao seu corpo, eu pelo menos tive logo a sensação que era outro demóniozinho qualquer. Palmas para a fotografia, para os actores e para o realizador em alguns aspectos. Agora, a nível argumentativo, muito muito fraco, na minha opinião claro.

    E desrespeito ainda mais o filme quando o trailer divulga uma coisa que o filme não é. O filme foi um falhanço disfarçado por um trailer que leva qualquer pessoa ao cinema.

    Sustos, apanhei 1 ou 2, mas foi na 1ª parte do filme. Na parte final do filme, tanto eu como todos os espectadores que estavam na minha sala já estavam imunes a tudo o que se passava.

    E sim, concordo que os peritos estragaram tudo. O James Wan que pegue em metade do filme e o refaça, se ele não quiser explicar a origem das coisas, não explique, fica melhor do que andar a orquestrar uma autêntica telenovela demoníaca.

    ResponderEliminar